HOME SITE

Últimas Novidades:

fev
10
2014

A hora certa de trocar a marcha da moto

Exceto os scooters (equipados com câmbio automático) toda moto troca a marcha no pé ou na mão, no caso de alguns modelos antigos. E apesar desse movimento ser bastante simples e repetitivo na pilotagem, é muito comum ver moto “arranhando marcha”. Se você é do time dos “arranhadores”, é bom acertar o compasso, já que essa falha pode trazer prejuízos. Vamos explicar agora como realizar a troca das marchas da moto no momento correto e conquistar mais segurança e economia.

Passando marcha no tempo certo

De olho na rotação
A rotação é quem determina a combinação perfeita na hora de passar as marchas. Alguns pilotos experientes já fazem isso “de ouvido”, outros se baseiam em um número de rpm (ex.: 3000 rpm). Mas existe um “momento ideal” de troca de marcha? Experts declaram que sim e que ele varia para cada modelo de moto.

Momento ideal
Segundo especialistas, uma troca de marchas feita de forma correta e no momento certo proporciona várias vantagens. Uma delas é o melhor aproveitamento da força do motor, que gera mais economia de combustível, menos poluição e menor desgaste dos componentes do motor, câmbio e transmissão.

O momento ideal de troca de marcha é aquele em que há o melhor aproveitamento das curvas de torque e potência de um motor, os quais estão indicados nas Especificações Técnicas do Manual do Proprietário. Por exemplo, uma Honda CG 150 Titan tem 1,45 Kgfm de torque máximo em 6500 rpm e 14,3 CV em 8500 rpm, portanto, nessa moto, o ideal seria trocar as marchas em 8500 rpm ou sempre acima dos 6500 rpm. É compreensível que esse ato não seja tão simples assim porque esse modelo, como vários outros, não é dotado de conta-giros. Daí a dica de treinar bem a troca “de ouvido”. O problema é que o seu ouvido pode estar “descalibrado” em relação ao ideal.

Uma luz pra você
Quem tem moto com conta-giros está mais sossegado. Mas, e se sua moto não tiver conta-giros? Em várias motos existe a chamada “shift light” – uma luz que indica a hora de trocar a marcha com precisão. Esse dispositivo normalmente é regulável, o que é feito tomando por base os picos de torque e potência que o motor apresenta. A shift light acende quando a rotação do motor atinge a rotação especificada para se executar uma troca.

Shift light no painel de moto

Exemplo de sihft light – Divulgação

Fonte: Diário do Nordeste

  • Daniel Petrovitch

    6.500 rpm numa titan 150? caramba é muita rotação! acho que bem antes disso, perto dos 5.000 você troca num momento ideal! não forçando tanto o motor e economizando bastante combustível. Tenho uma suzuki yes 125 que possui o cantagiros e passo a marcha em 5.000 rpm, faço 38 km\com um litro e a moto tem 60.000 rodados e nunca tive problema com o motor! Opinião prática, claro que respeito os cálculos de torque, mas acho que passando a marcha no 6.500 você desenvolve muita força que não é necessária para áreas urbanas.

    • Magnetron

      Valeu Daniel, lembrando que o cálculo da Honda Titan 150 foi feito baseado nas Especificações Técnicas do Manual do Proprietário criado pelo fabricante. Na prática, a dica é treinar bem a troca “de ouvido” ou instalar o shift-light. Obrigado!

  • Luiz Alberto

    38km/lDaniel, você ta fazendo milagre com sua moto ou ta marcando muito erado a média por litro. Vou tentar sua dica com minha Intruder 125. Valeu.

  • Luiz Alberto

    digo errado..

  • Luis

    A média de consumo da minha Fan125 é de 42km/l…

  • Gerson Jair Roehrs

    cara, a CG não tem o conta giros, mas no painel, junto do velocímetro tem marcado o tempo ideal de cada marcha, é um numero menor que está na parte de dentro do velocímetro e indica a velocidade pra se andar ente cada marcha, servindo também para se trocar a marcha no momento correto, quando o ponteiro chega no numero é hora de trocar a marcha.

  • Daniel Petrovitch

    Beleza Magnetron, obrigado pelas dicas. Ótima página!

  • http://www.facebook.com/bodemtbedilson Edilson bispo dos santos

    Olá Gostei muito das dicas,mas eu tenho uma CG150 Ex 2010,e as vezes eu tenho um certa duvida,minha moto è Flex quando uso gasolina eu faço mais trocas de marchas Demoradas já com o alcool A necessidade è bem menos pois a medidada d trocar de marchas sao bem rapidas,o motor Fica muito nervovo,porem percebo q o consumo è bem mais alto.Estou certo ou tenho q verificar algo?

  • Felipe Rocha

    O momento ideal é assim que o motor atingir o giro mínimo necessário para engrenar a próxima marcha sem forçar o motor, assim você economiza combustível e os componentes do motor e da transmissão. Acho q esperar o motor chegar a potencia máxima para efetuar a troca de marcha vai forçar mais o motor, aumentar o consumo e diminuir o tempo de vida útil do motor. Na minha Fan 150 sempre fiz entre 40 e 42 Km/litro, isso porque uso escape coyote.

    • Daniel Petrovitch

      Isso mesmo felipe, isso que sempre tento também

  • Fabricio Audi

    A minha XT 600, troco as marchas, conforme o rendimento que ela esta proporcionando, faço 16km/l…

  • Pingback: A HORA CERTA DE TROCAR A MARCHA DA MOTO | Blog da Eriton Motos

  • Magnus Vinicius

    No manual da minha twister diz que o torque maximo e em 6500rpm. Fiz dois testes, um tanque cheio trocando de marchas sempre em 6500rpm e depois outro tanque cheio trocando marchas entre 4 e 5mil rpm. Em ambos os testes o consumo permaneceu quase o mesmo, 24,6km/L e 25,3km/L na mesma ordem e andando sempre com garupa.

  • http://mestredomilhao.blogspot.com Jairo

    Muito bom o texto. Eu tenho uma Riva 150 e faço 35 km com um litro de gasolina. Duas pessoas em cima a maior parte do tempo.

  • lisandro

    tenho rd 350 viuva negra.. troco de marcha de 4a 7 mil rpm e mediade consumo dentro da area urbana, 15 com 01 litrão kkkk

  • jean

    tenho uma cg 150 com cdi sem limete de corte e deixo no talo 10500 giro a mais de dois anos e ta perfeita