A buzina foi inventada logo depois dos primeiros automóveis, afinal, no século XIII, surgiu a necessidade de espantar alguns animais das estradas e nada melhor que uma buzinada.  A princípio a buzina era uma espécie de corneta, o que substituiu os gritos de “sai da frente”.

A buzina elétrica só chegou em 1910 e atualmente, com a tecnologia ao nosso favor, a buzina se sofisticou e está ao alcance dos nossos dedos.

closeup the motorcycle horn and switch off/on lighting on e-bike handle bar

A funcionalidade da buzina é bem simples e está conectada à bateria do carro. Ao ser acionada, o campo magnético produzido pela eletricidade puxa um pino de metal que desliga um pequeno contato cortando a corrente elétrica e fazendo com que esse processo se repita. Isso faz com que uma bobina acoplada em um diafragma de metal vibre e gere o som característico da buzina.

Infelizmente, com o passar dos anos, a buzina se tornou um objeto de grosseria e descontrole emocional no trânsito, fazendo com que muitas pessoas percam o respeito umas pelas outras.

"A man is sitting on a motorcycle, watching the setting sun and drinking his whiskey"

Identificar problemas

Se a buzina parar de funcionar, verifique os fusíveis, se estiverem normais você precisa checar o relé do carro (peça responsável pelo sistema elétrico). Por último, confira se a luz do airbag está acesa. Se o airbag estiver expandindo, ele pode interferir na distribuição elétrica e prejudicar o funcionamento da buzina.