Motos elétricas que estão ganhando muito espaço por aí

magnetron
magnetron
10 nov 2014
motos-elétricas-divulgação

(Foto: Divulgação)

É questão de tempo para as motos elétricas invadirem o nosso dia a dia e mudarem completamente a nossa rotina. E a do planeta também.

O bom é que elas não poluem, não fazem barulho e não precisam abastecer.

E o mais irado nisso tudo é que cada vez mais pessoas vem se interessando por “mobilidade sustentável”.

E é claro que a gente não poderia deixar de trazer elas para você. Então se liga nessa:

A KTM, líder do segmento na Europa, começou a se interessar de verdade pelo assunto quando percebeu que as motos “normais” (movidas à combustível), faziam muito barulho na prática do off-road. Já com as motos elétricas não se via esse problema, além de ter um desempenho praticamente igual ao das outras. Quanta evolução, né?!

Massa mesmo é ver como eles acreditam nessa nova fase que está começando. Olha só o que o gerente da KTM Áustria para a América Latina, Hannes Dirmayer, disse: “Stefan Pierer, nosso CEO, está convencido que o futuro das motos será elétrico”.

Um dos principais lançamentos da marca foram apresentadas esse ano: a E-SM, supermotard urbana que chegou para completar sua linha E-Freeride, que já tem uma versão off-road e outra trail. E todas são elétricas.

A E-Freeride vem sendo testada desde 2011 e chegou agora no mercado. Seu desempenho é igual a uma moto de 200cc e sua autonomia em trilhas é de 60 minutos. Os modelos mais urbanos, E-XC, trail e a nova supermotard E-SM têm espelhos retrovisores, sistema de iluminação e são feitas para andar na rua.

moto-elétrica-E-SM-divulgação

(E-SM Foto: Divulgação)

O que você não sabe, é que a KTM não é pioneira no assunto. A empresa norte-americana Zero já vem fazendo tudo isso desde 2006 com motos elétricas para off-road. Ela exibe seus modelos junto com as tradicionais, Suzuki e Aprillia.

O diretor técnico da Zero contou que o desempenho e autonomia não são mais um problema para a marca. As tops de linha S e DS são feitas para viajar e podem rodar até 298 km sem recarga, com velocidade máxima de 160 km/h.

A BMW foi esperta e também entrou na jogada, com o scooter C Evolution, que já começou a ser produzido e vendido na Europa. Parecido com o seu irmão à gasolina, C 600, pessoas que deram uma voltinha garantem que elas tem um desempenho bem semelhante. Seu valor está em torno de 15 mil euros.

E você, acredita nessa nova fase das motos elétricas?

Via UOLCarros.

 

Nação 2 Rodas
E-mail
Nome Completo
Data de Nascimento
Telefone
Seu Estado
Sua Cidade
Empresa
Ocupação

ATENÇÃO! Cuidado com o golpe do boleto bancário falso.